Esta é uma publicação mensal da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano que traz a público, pela internet, análises sintéticas sobre um leque de temas variados, de interesse para a cidade de São Paulo. São estudos elaborados sobre dados demográficos, sociais, econômicos, de uso do solo, sempre sob a ótica da dimensão territorial, ou seja, da manifestação desses temas no espaço urbano.

O ingresso no mercado de trabalho em São Paulo

04.07.2017

 

Acaba de ser publicado, pela Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento, mais um número da série Informes Urbanos, intitulado O ingresso no mercado de trabalho em São Paulo. O estudo foi elaborado pelo Departamento de Produção e Análise de Informação (DEINFO), com base nos dados do cadastro das Relações Anuais de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, para o período 2006 a 2016.

A entrada no mercado formal ocorre, principalmente, entre os 18 e 24 anos, em ocupações de baixa qualificação, que exigem escolaridade básica, jornadas completas, e que remuneram, na maioria dos casos, não mais que 1,5 salários mínimos.

 

Com a retração do mercado de trabalho formal a partir de 2015, observa-se que o número de admissões por primeiro emprego decresce mais do que o número total de admissões, o que significa que se torna especialmente difícil a situação dos candidatos sem experiência anterior de trabalho, sendo as mulheres as mais atingidas. Apenas na faixa etária de até 17 anos, cresce o número de admissões por primeiro emprego, fenômeno que merece novos estudos, dados os efeitos, tanto positivos quanto negativos, que pode ter o trabalho na vida de um adolescente.


  • Visualizar PDF